• Ana Eliza Port Lourenço

Como ajudar as crianças a se sentirem bem ao usar máscara?

Atualizado: Set 22

A adaptação ao uso de máscaras pode ser estressante, em especial para as crianças. A professora Ana Eliza Port Lourenço compartilha neste post sugestões pensadas pela equipe pedagógica da Associação da Comunidade Escolar do Monroe County, em Indiana nos Estados Unidos, para ajudar as crianças a se sentirem bem usando e vendo os outros usarem máscaras faciais de proteção.

Foto: Ana Eliza Port Lourenço & Liz Lourenço Guarieiro


Conforme orientações do Centro de Controle de Doenças (CDC), o uso de máscara facial é recomendado para pessoas acima de dois anos de idade para favorecer o controle da pandemia de Covid-19. A máscara deve ser utilizada sempre que as pessoas estiverem em locais públicos, em especial nas situações em que é difícil manter o distanciamento social adequado.


Independentemente das aulas presenciais retornarem em breve nas escolas, é essencial que as crianças se habituem a usar máscara. Pode levar dias ou semanas para a criança se sentir confortável com o uso da máscara facial. São necessárias muitas repetições para se criar um novo hábito. É preciso então começarmos o quanto antes a falar nesse assunto com os pequenos e até mesmo praticar com eles.


Compartilho algumas sugestões para as famílias trabalharem com as crianças em casa, e que também podem ser úteis para os educadores desenvolverem atividades nas escolas ou mesmo orientarem as famílias.


Um primeiro passo é explicar de maneira simples para a criança os motivos para o uso da máscara. Pode-se dizer, por exemplo, que a máscara é para "proteger você, seus coleguinhas e familiares, para ajudar que todos fiquem com saúde". A linguagem deve ser adaptada conforme a idade da criança. O importante é não deixar de explicar, ainda que a criança seja pequena.


Uma sugestão para despertar o assunto, é ler histórias e ver vídeos ou fotos com atores ou personagens usando máscara. Muitos atores têm disponibilizado imagens e vídeos na internet que podem ser úteis neste momento. Principalmente as crianças maiores costumam interagir facilmente com vídeos de sensibilização.


Ter máscaras com a estampa de personagens ou as cores favoritas da criança também pode ajudar. Dentro do possível, as crianças podem participar da escolha de suas máscaras, da confecção de modelos caseiros ou ajudar a customizar com as letras de seus nomes ou outras ideias criativas.


Além disso, para que o uso da máscara se torne mais natural e divertido, vale criar brincadeiras que envolvam o uso da máscara. Brincadeiras de super-heróis e caretas são algumas possibilidades. Outra dica é estimular que a criança coloque máscaras em bonecos, bichos de pelúcia e também em membros da família. Os bichos de pelúcia na imagem deste post são da minha filha, que tem cinco anos de idade. Essa ideia de colocar mácaras nos brinquedos foi um sucesso de diversão com ela!


Mudanças na rotina escolar podem assustar as crianças. Vale praticar o uso da máscara durante momentos de lazer, como assitindo um filme ou brincando em casa, para mostrar que a máscara não é apenas para situações novas ou que causam medo. É importante tranquilizar os pequenos, reforçando que as mudanças são para a proteção da saúde de todos.


É essencial ter paciência e permitir que a criança se acostume com a máscara aos poucos. Comemore cada estágio, cada avanço. O primeiro estágio para criar o hábito de uso envolve se familiarizar com a máscara. Nessa etapa devemos apenas incentivar que a criança toque e segure a máscara, coloque-a no rosto e sinta o tecido.


O segundo passo é incentivar a criança a usar a máscara, ainda que apenas por alguns segundos. Nesse momento é aconselhável pedir a ajuda das crianças para perceber se a máscara está com elástico confortável e em tamanho adequado, cobrindo nariz e boca, mas permitindo que respire facilmente. Existem diferentes modelos de máscaras, alguns com ajuste de elástico na cabeça (em vez da orelha), que podem ser mais confortáveis. Há também como adaptar a máscara em tiaras de cabelo e dicas para conciliar com o uso de óculos.


Em um terceiro estágio, devemos então aumentar gradualmente o tempo de uso da máscara para minutos e horas. Nessa fase pode ser interessante utilizar relógios ou outras formas para a criança vizualizar a passagem do tempo.


Quando a criança estiver mais confortável com o uso, será preciso também conversar com ela sobre os cuidados de sempre cobrir o nariz e a boca, não tocar na máscara dos outros e nunca compartilhar sua máscara com ninguém.


Vivemos novos tempos. Mas nossas crianças são resilientes e vão nos surpreender superando mais estes desafios!


#saudenaescola #ufrjmacae #extensaoufrj #anaelizaportlourenco #educacaoemsaude #nesane

165 visualizações3 comentários
Logo minerva.jpg